Roteiros de visitas temáticas

Os roteiros publicados pelo Núcleo de Educação tem como objetivo sugerir aos visitantes possíveis percursos que podem ser realizados durante uma visita. Esse material pode ser também utilizado como referência para a preparação de uma visita ou como ponto de partida para o aprofundamento de reflexões após uma visita, seja ela orientada ou espontânea, na exposição de longa duração ou em uma exposição temporária.

Exposição de Longa duração

Arte, adorno, design e tecnologia no tempo da escravidão

No período da escravidão no Brasil, africanos escravizados e seus descendentes foram os principais responsáveis pela realização de trabalhos que estão na base da sociedade brasileira tal como ela é hoje. A agricultura, a pecuária e a mineração desde o princípio foram fortemente marcadas pela mão africana e depois pela mão afrobrasileira.

Você já pensou a respeito de como esses trabalhos eram realizados? Já refletiu sobre as tecnologias utilizadas para plantar, colher, processar a cana-de-açucar e o café, por exemplo? E quanto à extração e tratamento do ouro e das pedras preciosas? E as complicadas roupas utilizadas por homens e mulheres nos tempos do Império: como vestimentas cheias de pregas e babados eram lavadas, secas e passadas? Além da mão humana, imagine a quantidade de ferramentas e instrumentos que foram necessários nesse período da história.

Pois bem, você agora é nosso convidado para saber mais a respeito de um lado pouco conhecido da história do Brasil, a partir da mostra Arte, adorno, design, e tecnologia nos tempos da escravidão.

Nesse material sugerimos um percurso, mas você pode criar seus próprios roteiros. 

Boa visita!

CLIQUE AQUI E FAÇA DOWNLOAD


Exposições Temporárias

Arte, adorno, design e tecnologia no tempo da escravidão

No período da escravidão no Brasil, africanos escravizados e seus descendentes foram os principais responsáveis pela realização de trabalhos que estão na base da sociedade brasileira tal como ela é hoje. A agricultura, a pecuária e a mineração desde o princípio foram fortemente marcadas pela mão africana e depois pela mão afrobrasileira.

Você já pensou a respeito de como esses trabalhos eram realizados? Já refletiu sobre as tecnologias utilizadas para plantar, colher, processar a cana-de-açucar e o café, por exemplo? E quanto à extração e tratamento do ouro e das pedras preciosas? E as complicadas roupas utilizadas por homens e mulheres nos tempos do Império: como vestimentas cheias de pregas e babados eram lavadas, secas e passadas? Além da mão humana, imagine a quantidade de ferramentas e instrumentos que foram necessários nesse período da história.

Pois bem, você agora é nosso convidado para saber mais a respeito de um lado pouco conhecido da história do Brasil, a partir da mostra Arte, adorno, design, e tecnologia nos tempos da escravidão.

Nesse material sugerimos um percurso, mas você pode criar seus próprios roteiros. 

Boa visita!

CLIQUE AQUI E FAÇA DOWNLOAD
BUSCA

Localizado no Parque Ibirapuera, em São Paulo, e inaugurado em 23 de outubro de 2004, o Museu Afro Brasil nasceu por iniciativa do artista plástico e curador Emanoel Araujo, a partir da doação de sua coleção particular.


O Museu está aberto o ano todo, com exceção das seguintes datas:

  • 24 e 25 de dezembro
  • 31 de dezembro
  • 1º de janeiro