Para garantir a acessibilidade do visitante, o Museu Afro Brasil dispõe de:

  • Rampas de acesso do piso térreo ao piso superior
  • Cadeiras de rodas mecânica e motorizada
  • Passagens amplas que permitem o trânsito pelas exposições
  • Bancos posicionados no espaço expositivo       
  • Educadores formados para atender diversos públicos com necessidades diferenciadas
  • Seleção de obras originais e reproduções de obras liberadas ao toque
  • Maquetes tridimensionais com legendas em dupla leitura
  • (tinta e Braille)
  • Reproduções em relevo de obras de arte e jogos educativos

Conheça o Programa Singular Plural, que oferece visitas monitoradas e atividades para pessoas com deficiência.




  • Uma cadeira de rodas manual e uma cadeira de rodas motorizada estão disponíveis na
    recepção do Museu. O Museu possui acessibilidade física ao banheiros e aos pisos de exposições.

  • O Museu dispõe de intérprete em Libras (Língua Brasileira de Sinais) para visitas e oficinas através de agendamento. É necessário solicitar o agendamento com 1 mês de antecedência.

  • O acervo do Museu pode ser acessado através de um audioguia (App Museu Afro Brasil).
  • Educadores realizam audiodescrição presencial nas exposições do Museu através de agendamento. Maquetes táteis tridimensionais e relevos adaptados de pinturas podem ser tocados assim como algumas obras e objetos expostos no acervo.
BUSCA

Localizado no Parque Ibirapuera, em São Paulo, e inaugurado em 23 de outubro de 2004, o Museu Afro Brasil nasceu por iniciativa do artista plástico e curador Emanoel Araujo, a partir da doação de sua coleção particular.


O Museu está aberto o ano todo, com exceção das seguintes datas:

  • 24 e 25 de dezembro
  • 31 de dezembro
  • 1º de janeiro