“A Luz do Mundo onde há Fronteiras”

Exposição encerrada

  • Museu Afro Brasil exibe mostra com flores carbonizadas
  • Museu Afro Brasil exibe mostra com flores carbonizadas
  • “A Luz do Mundo onde há Fronteiras”

Museu Afro Brasil exibe mostra com flores carbonizadas

Trabalho especialmente desenvolvido pelo artista Nobuo Mitsunashi para o Museu utiliza centenária técnica japonesa para simbolizar o descanso dos espíritos.

O Museu Afro Brasil, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, abre no dia 07 de maio (sábado), às 11h, a exposição “A Luz do Mundo onde há Fronteiras” - uma instalação do artista japonês Nobuo Mitsunashi. Utilizando o Hanazumi, uma técnica centenária japonesa, o artista queima as flores em fornos em um processo delicado, onde elas são transformadas em peças de carvão, conservando a sua forma original. 

Quem visita o Museu Afro Brasil, localizado no Parque Ibirapuera, certamente já viu as esculturas que engrandecem a entrada principal da instituição. Estas esculturas são do artista Nobuo Mitsunashi, que desde o início do mês está trabalhando em uma majestosa instalação composta por embarcações feitas de terra, madeiras, juta, folhas e bambus, além de flores carbonizadas, na técnica Hanazumi, uma tradicional técnica japonesa que surgiu como um modo de carbonizar flores para serem apreciadas na cerimônia do chá.

A exposição “A Luz do Mundo onde há Fronteiras” é um trabalho especialmente desenvolvido para o espaço do Museu Afro Brasil. Mitsunashi busca estabelecer uma rede de intercâmbios com a cultura brasileira por meio de curadorias e projetos especiais. E, desta vez, o artista reuniu na cidade de Mogi das Cruzes, no famoso Casarão do Chá – um patrimônio cultural nacional – uma equipe de assistentes japoneses para auxiliá-lo na produção deste mais novo projeto que se destaca com as 15.000 rosas carbonizadas que eternizam o efêmero, ocupando um espaço de 20m x 30m. Para obter o enegrecimento das rosas que mantém sua forma original, elas são levadas ao forno a uma temperatura de 300ºC por 3 horas, descansando por mais 3 horas para resfriamento.

A prática do Hanazumi envolve um antigo costume, de aproximadamente 500 anos, quando frutos, flores e arbustos eram utilizados como ornamentos nas cerimônias do chá e entre samurais generais, traduzindo elegância e nobreza. Dependendo do clã, existiam pessoas especialmente incumbidas de produzir Hanazumis, sendo várias as técnicas secretas e peculiares. Neste cuidadoso processo contra o efêmero, o negrume das peças eterniza a perenidade das formas.

Para o artista, o diálogo com o local e sua arquitetura, bem como com as histórias que o Museu Afro Brasil comporta é fundamental. “Vou produzir a minha obra utilizando este ambiente como elemento da própria obra. Serão produzidos os navios que de leste se dirigem ao oeste, expressando desta maneira o fluxo da história. Perto da escada central serão expostas 15.000 Hanazumis de rosas que simbolizarão o descanso dos espíritos.” explica Mitsunashi.

Os assistentes japoneses de Mitsunashi, vindos especialmente para este projeto, são: Akari Karugane, Maho Habe, Masashi Ishikawa, Motofumi Aoki, Taku Akiyama, Takuma Asai, Tomoko Mitsunashi e Yumi Arai. 


SOBRE O ARTISTA
Nobuo Mitsunashi (1960) graduou-se na Universidade de Arte de Musashino, em Tóquio. É um artista, de origem japonesa, bastante conhecido no cenário brasileiro. Já realizou inúmeras mostras coletivas e individuais em São Paulo. Destacam-se a participação na 21ª Bienal de São Paulo, em 1991; a mostra realizada na Pinacoteca do Estado, em 2002, onde possui obras expostas no acervo permanente da instituição e a exposição “Hanazumi”, mostra individual realizada no Instituto Tomie Ohtake em 2005.

SERVIÇO:
Exposição “A Luz do Mundo onde há Fronteiras”
Abertura: 07 de maio de 2016 –11h
Em exposição até 31 de julho

‪#‎mab‬‬ ‪#‎museuafrobrasil‬‬ ‪#‎culturabrasileira‬‬ ‪#‎arte‬‬ ‪#‎culturasp‬‬ ‪#‎museu‬‬ ‪#‎saopaulo‬‬ ‪#‎sp‬‬ ‪#‎Ibirapuera‬‬ ‪#‎parqueibirapuera‬‬ #NobuoMitsunashi #Hanazumi

Museu Afro Brasil
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n 
Parque Ibirapuera - Portão 10 (acesso pelo portão 3)
São Paulo / SP - 04094 050
Fone: 55 11 3320-8900
www.museuafrobrasil.org.br
Horário de funcionamento: de terça-feira a domingo, das 10h às 17h, com permanência até as 18hs. 
Ingressos: R$ 6 - Entrada gratuita aos sábados.

App Museu Afro Brasil disponível para IOS e Android, com download gratuito na Google Play e App Store.

Informações para a imprensa – Museu Afro Brasil

Gabriel Cruz: (11)3320-8940 – gabriel.cruz@museuafrobrasil.org.br
Neto Corrêa: (11)3320-8940 – neto.correa@museuafrobrasil.org.br

Informações para a imprensa - Secretaria de Estado da Cultura
Viviane Ferreira – (11) 3339 8243 – viferreira@sp.gov.br
Gisele Turteltaub (11) 3339-8162 | gisele@sp.gov.br