Informações sobre visitas sem agendamento 

  • Os grupos agendados têm prioridade no atendimento. A entrada dos demais ocorrerá de acordo com a capacidade máxima de público permitida no Museu Afro Brasil: 200 pessoas.
  • O Museu disponibiliza banheiros tanto no piso térreo quanto no piso superior. Os bebedouros estão localizados nos banheiros do piso térreo.
  • Cada responsável deve acompanhar um grupo de no máximo 20 alunos. Durante todo o período de visita, o responsável deve manter o grupo coeso, ou seja, sem dispersá-lo pelo espaço expositivo.
  • Para a segurança e a conservação das obras não é permitido tocá-las, assim como nas paredes, painéis e colunas do edifício. Deve-se manter a distância considerada adequada de pelo menos 50 cm, incluindo-se nesta determinação as bases de esculturas.
  • Os grupos em atendimento pelos educadores do Museu têm prioridade no espaço expositivo, assim sendo, é aconselhável que os grupos espontâneos não permaneçam perto dos que estão com os educadores, a fim de proporcionar uma visita tranquila a ambos.
  • A sala do Navio Negreiro é um espaço muito requisitado e que comporta um número reduzido de pessoas, desta forma, evite permanecer muito tempo nesse espaço.
  • Bolsas, mochilas, sacolas e outros pertences devem, preferencialmente, ser deixados no ônibus ou, obrigatoriamente, no guarda-volumes.
  • Para tanto, existem Normas de Visitação e Política de Acesso ao Acervo que devem ser sempre respeitadas.

Gratuidade aos sábados
  • A meia entrada será concedida a estudantes e aposentados, mediante comprovação.

Política de gratuidade
  • Público em geral aos sábados;
  • Pessoas maiores de 60 anos, mediante a apresentação do documento de identidade;
  • Crianças até os 10 anos de idade, mediante a apresentação do documento de identidade;
  • Pessoas com deficiência e o respectivo acompanhante;
  • Professores da rede pública de ensino (municipal, estadual e federal), mediante a apresentação do documento de identidade e holerite;
  • Alunos de escolas públicas do ensino fundamental e médio, mediante a apresentação de documento comprobatório;
  • Associados do ICOM, mediante a apresentação da carteira da organização e do documento de identidade;
  • Guias de turismo, mediante apresentação de documento comprobatório;
  • Empregados das Organizações Sociais gestoras de museus e programas culturais do Estado de São Paulo, mediante a apresentação da carteira funcional;
  • Servidores públicos da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, mediante a apresentação da carteira funcional;
  • Policiais militares, civis, técnico-científicos e seus familiares, mediante a apresentação do último holerite, acompanhado de documento de identidade; 
  • Portadores do “Passaporte dos Museus” (válido para 1 visita) que utilizarem o mesmo até sua data de vencimento.

Acompanhe nossa programação, visite o site do Museu Afro Brasil e a página do facebook.



BUSCA

Localizado no Parque Ibirapuera, em São Paulo, e inaugurado em 23 de outubro de 2004, o Museu Afro Brasil nasceu por iniciativa do artista plástico e curador Emanoel Araujo, a partir da doação de sua coleção particular.


O Museu está aberto o ano todo, com exceção das seguintes datas:

  • 24 e 25 de dezembro
  • 31 de dezembro
  • 1º de janeiro